Você está aqui: Capa > Ensinamentos > Gangamata Goswamini // Gurina e grande devota do Senhor Supremo
Gangamata Goswamini // Gurina e grande devota do Senhor Supremo

Gangamata Goswamini // Gurina e grande devota do Senhor Supremo

Hoje publicamos um artigo sobre a vida uma Vaisnavi, uma devota do Senhor,

que foi também Gurina, Mestre espiritual.

Agradecemos a Vilas Manjari dd pela tradução do inglês.

Gangamata Goswamini

uma grande devota do Senhor Supremo
No leste de Bengala havia uma menina muito bela chamada Saci devi, e ela era a filha do rei de Putiya. Desde o começo de  sua vida ela escutou sobre o Senhor Krsna, e dali para frente ela entregou  o seu coração por inteiro a Ele. Desde a idade de cinco anos ela costumava adorar Krsna, cantar para Krsna, brincar com Krsna e fazer tudo com Ele. Quando tinha ao redor de dezesseis anos ela enlouqueceu de amor por Ele.
Saci devi não era somente linda, mas também muito inteligente. Ela estudava  Sânscrito e Bengali. Seu pai e sua mãe estavam muito preocupados com seu casamento, mas ela negava-se totalmente a casar. Ela falou para o seu pai: «Meu casamento já  esta pronto. Não há  necessidade de um outro casamento. Não tem que se preocupar com isso. Eu irei a Vrindavan para unir-me ao meu amado».
Ela pegou as suas Deidades e estava preparada para ir sozinha, a pé, até Vrindavan, que ficava a três ou quatro milhas de distância. Em aquele tempo não haviam aviões nem nenhuma outra
comodidade da vida moderna. Ela estava se preparando para ir a pé  mas seu pai fez todos os arranjos para sua viagem.
Havendo chegado a Vrindavan, e estando completamente louca de amor e controlada pelo desejo de encontrar Krsna, ela começou a procurá-Lo por todas partes, e perguntando aqui e alí. Ela foi ao Vamsivata e perguntou a árvore baniana : «Onde esta Krsna? Podes me dizer onde esta Krsna?»
Lá havia um discípulo de um devoto muito exaltado, chamado Haridasa, quem pertencia à línea  de Srila Rupa Goswami. Ele estava sempre cantando e lembrando de Krsna. Sempre dando aulas, assim como também eu dou aulas pela tarde e todos os Vrajavasis, santos e sadhus da nossa línea vem para assistir. Saci devi também ia ouvir as aulas e sentia-se muito atraída. Ela falava para Haridasa: «Estou tomando refúgio em você. Por favor dê-me iniciação, pois senão eu vou morrer. Quero ver Krsna e quero server Radha e Krsna». Ouvindo estas palavras ele se sentiu muito feliz. E mesmo que ele nunca quis iniciar ninguém, ele iniciou aquela linda princesa.
Haridasa logo lhe deu instruções de como cantar, como lembrar e como praticar na línea de Srila Rupa Goswami. Falou de como Krsna  era o seu amado e de como estar  pronta  para servir a Sri Radhika. Ele também lhe falou que seu guru era uma manifestação de Srimati Visakha Devi e de Sri Rupa Manjari.
Haridas não queria que ela ficasse sozinha, e lhe falou de uma dama de uns cinquenta anos de idade, que era muito madura em hari-bhajam. Ele a colocou nas mãos de aquela devota, tal e como Sri Caitanya Mahaprabhu colocou as mãos de Srila Raghunatha Dasa Goswami nas mãos de Sri Svarupa Damodara.
Depois da sua iniciação, ela estava sempre chorando pelo Senhor Krsna. Ela cantava mais de cem mil nomes de hari-nama por dia (64 rondas), e ela estava completamente absorta. Seu guru nunca deu para ela um bhajam-kutir, (uma pequena casa usada para cantar e lembrar de Krsna). Ao invés disso ele falou: «Você mesma deve conseguir estas coisas. Eu não tenho nada a ver com isso. É você mesma quem deve cuidar dessa parte de sua vida.»
Ela viveu num templo abandonado no Yamuna gath, e ali ela executou seu sadhana-bhajam. Ela nunca fez nenhum arranjo para conseguir prasadam, ao invés disso, ela ía de porta em porta tomando um pouco de madhukari (esmolas de prasadam). Ela comia só a quarta parte de um chapati como refeição, por tanto ela não pegava mais do que a metade dele. Todo mundo amava ela, e as pessoas queriam dá-lhe os seus produtos alimentícios, mas ela nunca os aceitava. Ela também não vestia lindas roupas, só usava roupas gastadas e rasgadas, e assim se sentia muito feliz. Também não tinha luz elétrica nem nenhum outro conforto.
Por escutar e desenvolver constantemente sua consciência de Krsna, ela se tornou uma pessoa completamente renunciada. Quando ela fez vinte e cinco anos seu guru falou para ela: «Agora  deves ir ao Radha-kunda, ao local de Srila Raghunatha Dasa Goswami, e praticar bhajam como ele fez. Leva também aquela linda devota idosa.»
Durante os seguintes vinte e cinco anos ela permaneceu na ordem de renúncia, fazendo madhukary (pedindo esmola), e mantendo sua vida de uma forma ou de outra. Não tinha problemas para manter-se e por tanto ela praticava bhajam dia e noite, já que nem pelas noites ela dormia.
Depois de vinte e cinco anos seu guru, já muito velho chamou ela e lhe disse: «Deves ir a Nilacal, Jagannatha Puri, perto do Gambira de Sri Caitanya Mahaprabhu, e permanecer ali por algum tempo. Ali você vai se tornar sidha, perfeita. Por isso não se demore.Também gostaria que você renovasse o lugar de Sri Sarvabhauma Battacarya. Agora ele esta em ruínas, ninguém cuida dele, e quase ninguém sabe de sua existência, assim que vá e descubra ele, faça alí um templo simples, faça adoração ali, viva alí, e tome a prasadam de Jagannatha.»
Aquela idosa dama agora tinha ido embora, e por isso Saci devi  teve de ir só. Ela veio na mesma forma que Sri Sanatana Goswami veio de Vraja Mandala a Jagannatha Puri, viajando muitos dias, a pé. Vocês não podem nem imaginar como ela veio.
Havendo chegado a Puri, ela descobriu o lugar de Sarvabhauma Battacarya, fez uma cabana de folhas e começou a viver ali, cantando e lembrando do Senhor Krsna. Pelas tardes ela dava aulas de Rasa Pancadydya, os cinco capítulos do Srimad Bhagavatam do décimo canto, que fazem referência aos lilas do Senhor Krsna com as gopis em Vrindavan. As vezes ela falava sobre o Venu-gita, ou de outros aspectos importantes do Srimad Bhagavatam.
Enquanto ela estava dando aula, seus olhos se enchiam de lágrimas. Os residentes de Puri sentiam grande atração por ela, e até o rei costumava se disfarçar para assistir as suas aulas. Algumas vezes o rei falou para ela: «Quero comprar uma bela casa para você e  dar-te uma grande doação» mas ela a rejeitava e respondia «eu nao quero nenhuma doação vinda de um rei».
Um dia em  Makhara-sankranti, milhões de indianos estavam indo a tomar banho nas águas do Ganges, que se encontra a miles de milhas de Puri. Aquele dia Saci devi pensou:  «Eu também devo ir a tomar banho nas águas do Ganges». Ela tomou a determinação na sua mente, e a meia noite ela viu: «Oh, o Ganges esta vindo!» O rugido da corrente era muito forte, e como por arte da magia, ela se encontrou a si mesma no Ganges, onde milhoes de pessoas estavam tomando banho. A corrente do ganges a levou até o templo do Senhor Jagannatha, e logo entrou e tocou os pés de Jagannatha. Ela estava agora aos pés do Senhor Jagannatha, a porta estava fechada e ninguém mais estava lá.
Pela manhã o sacerdote chegou, abriu as portas do templo, e miles e miles de pessoas entraram para tomar o darsham da Deidade. Assim que o sacerdote viu ela lhe perguntou:  «Porque você veio aquí, acaso veio para roubar as joias de Jagannatha?»
Saci Devi estava tão absorta pensando: «Krsna é tão misericordioso, O Ganges veio até mim, me fez tomar banho e me levou aõs pés de lótus de Jagannatha». Assim ela não conseguiu responder ao sacerdote. É proibido para um devoto revelar suas realizações, e de qualquer forma ninguém teria acreditado nela, e deste modo ela foi levada à cadeia como se fosse uma ladra.
Durante aquela noite Jagannatha lhe deu um sonho ao rei, e também ao pujari. Desde aquele momento Saci devi se tornou famosa como Gangamata Thakurani ou Gangamata Goswamini, por estar sendo levada pelo Ganges. Jagannatha então falou para eles: «Vão agora e peçam perdão para ela. Tragam ela numa carruagem de ouro, com tambores e outras parafernálias, para fazer uma recepção real e uma processão real. E também, vocês devem se tornar discípulos desta dama, junto com seus sacerdotes e todas as pessoas proeminentes.»
O rei se levantou na hora, e foi onde ela estava pressa, chegando com a carruagem de ouro e uma grande multitude de pessoas para fazer uma recepção real. Ele comprou uma casa de campo para ela e lhe disse: «Jagannatha me disse: «Você deve ir e tomar refúgio naquela devota, se voce não tomar inicição dela, Eu vou destruir toda a sua dinastia» Assim o rei, seus conselheiros e outros que estavam com ele começaram a ajunar e a orar, e lhe pediram a saci devi: «Por favor dê-nos iniciação logo!» Mas ela falou: «Meu guru não me disse para fazer isto, pot tanto eu não posso iniciar vocês» Mas logo Jagannatha falou para ela: «Para satisfazer-me, deves ter discípulos». Deste modo ela os aceitou.
O rei prometeu: «Eu vou dar uma terra para Sarvabhauma Battacarya. E vou fazer um templo muito lindo ali. Eu sei que você veio aqui por seu guru» Ele fez um templo, mas Gangamata Goswamini, sempre viveu no templo do seu coração, seu templo estava ali.
Ela continuou dando aulas, e os residentes de Puri, assim como os mais elevados devotos assistiam cada tarde. Um certo dia, enquanto ela esta absorta cantando e lembrando de Krsna, chegou de Jaypur  um brahmana que havia estado servindo a Deidade de Raya Kisora, Sri Krisna Si Mesmo.
Krsna tinha falado para ele num sonho: «Por favor, Me leve  para Puri, e de-Me  a ela. Ela vai me server. Se voce nao faz isto eu vou te amaldiçoar. Você não esta me servindo apropriadamente. As vezes me ofereces alguma coisa e às vezes não, às vezes você me dá banho e às vezes não. Você não me oferece serviço como antes fazia, assim que por favor, vai lá e dê-Me a ela.»
O brahmana pegou a muito bela Thakuraji (Deidade) numa cesta, e caminhou durante meses até chegar a Puri. Então chegou perto de Gangamata Thakurani e lhe disse: «Takuraji chegou, por favor, tome Ele, e sirva Ele» Ela se recusou falando: «Eu estou fazendo manasi-seva (adoração de Radha-Krsna por meditação) na linea de Srila Rupa Goswami. Não posso fazer isto.
Não tenho tempo para adorar com parafernália externa». O brahmana ficou muito preocupado e pensou:  «O que é que eu vou fazer?» Gangamata Goswamini tinha um jardim de Tulasi. Aquela noite o brahmana deixou a Deidade no medio do jardím de Tulasi e fugiú. Às quatro da manhã do seguinte dia, Raya Kisori falou para Gangamata: «Você esta negligenciando-Me, Eu vim até aquí para ter seus cuidados e o seu amor e você esta negligenciando-Me. Estou muito faminto assim que por favor, prepara alguma coisa para oferecer-Me»
Ganganata Thakurani logo foi a ver a Deidade, e sentindo-se encantada  A pegou em seus braços, A levou para dentro do templo, e A adorou, e até hoje aquela Deidade se encontra nesse templo. Quando o rei soube disto ele pensou: «Sou muito afortunado de ser discípulo dessa grande devota».
Todas as damas deveriam tentar ser como Gangamata Thakurani. Ela nunca sonhou em casar com uma pessoa mundana. Eu tenho vindo ajudar você, para você se tornar uma devota como esta. O mundo é como um fogo, uma floresta em chamas.
Temos visto tanto fogo em Florida, milhas de incéndio, e o governo não pode fazer nada. O ardente incendio florestal da existencia material é muito maior do que  aquele. Nós estamos neste fogo da existencia material, e nunca poderemos ser salvos enquanto mantenhamos a nossa consciencia material.
Se alguém põe ghee no fogo, o qué acontece? fica maior ainda. Você não tem como ser salvo.O pai de Yadu Maharaj, Yayati, tinha muitas esposas lindas, mas ele não estava satisfeito. Quando ele esteve idoso, ele quis pegar a juventude de seu filho, mas Yadu maharaj falou: «Esta vida importa só para servir a Krsna, se você tivesse sido um devoto puro, eu estaria muito feliz de dar lhe minha juventude». Então Yayati falou pare seu segundo filho: «Querido Puru, coce é meu muito querido filho, por favor me da sua juventude, eu quero experimentar um pouco mais este mundo material,minha sede ainda nao foi saciada».
Puru então disse: «Oh Pai, eu vim de ti, assim que te dou minha juventude» Yayati então se tornou jovem e se ocupou por miles de anos na gratificação dos sentidos. Mesmo assim ele não estava satisfeito e até que um bom dia ele pensou: «Que tolices eu estou fazendo!?  Então ele devolveu a juventude a seu filho e deixando pra lá todas as considerações materiais ele foi para a floresta.
Esta historia mostra como o mundo é um fogo ardente. O fogo no oceano é mil vezes maior do que o fogo numa floresta, e nós estamos nesse fogo. Devemos saber todas estas verdades.Não percas teu tempo. Trata de desenvolver tua consciência de Krsna. Se você esta casado,não tem problema. Você deve tentá-lo com sua esposa e filhos. Deve existir um sentido do dever que nao seja relacionado ao apego. Você tem que pensar: «Devo servir minha esposa e filhos porque eles são serventes eternos de Krsna. Por esta razão, para que eles possam desenvolver sua consciencia de Krsna, eu devo ajudá-los»
Os devotos homens deveriam tentar se tornar como Srila Raghunatha Dasa Goswami, Srila Sanatana Goswami and Srila Rupa Goswami. As devotas mulheres deveriam se tornar como Gangamata Thakurani, Jhanava Thakurani e Hemalata Thakurani.
Não percam seu tempo, permaneçam em suas posições. Se são casados, tudo bem, se não estão casados, tudo bem, se são renunciantes, tudo bem. Se não são renunciantes tudo bem, mas escutem hari-katha em qualquer lugar e em qualquer posição na que se encontrem. Ofereçam pranamas ao local onde se fala hari-katha, ofereçam pranamas aos organizadores, e ofereçam reverencias aos que falam e à totalidade da audiencia. Logo vocês terão sadana-bhakti, bhava-bhakti e prema-bhakti. Tentem se dar conta de todas estas coisas porque elas são verdadeiras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Scroll To Top